taxas de transporte

Taxas de transporte: o que você precisa saber

A complexidade que envolve o transporte rodoviário no Brasil traz grandes dificuldades a todos os envolvidos.

Custos adicionais, dificuldades na entrega e restrições de trânsito são apenas alguns dos obstáculos que precisam ser vencidos pelos profissionais da área de logística e que afetam diretamente os valores dos fretes cobrados.

Diante dessas dificuldades foram criadas taxas extras que precisam ser pagas para que as mercadorias possam chegar aos seus destinos.

Esse post apresenta as principais taxas de transporte que refletem diretamente no custo logístico da operação.

Taxas de transporte cobradas

Para se precaver dos custos oriundos de leis, infraestrutura, riscos, segurança, e tantos outros que fazem parte do cotidiano dos profissionais que trabalham no setor de transporte rodoviário, foram criadas taxas específicas para evitar prejuízos na operação.

As principais delas são:

TRT – Taxa de Restrição de Trânsito

As maiores cidades do Brasil possuem leis que não permitem a entrega de mercadorias em algumas regiões durante o horário comercial.

O objetivo delas é evitar o tráfego de veículos pesados em horários de pico, diminuindo os congestionamentos e melhorando o acesso das pessoas.

Diante dessa situação, as transportadoras devem se adaptar aos horários estabelecidos, onde, em muitos casos, o pagamento de horas extras e adicionais precisam ser realizados aos colaboradores que irão fazer a entrega.

TDE – Taxa de Dificuldade na Entrega

Essa é uma taxa bastante comum no meio dos transportes e é cobrada nas seguintes situações:

  • Precisar aguardar em fila de espera para a realização da descarga das mercadorias;
  • Desorganização na estrutura de recebimento que obrigam os veículos a aguardarem em filas imensas;
  • Exigências de número de colaboradores (ajudantes) superior à capacidade do veículo para a realização da carga e descarga de mercadorias, obrigando o motorista a contratar outros trabalhadores para a realização das tarefas;
  • Entregas fora do horário comercial;
  • Disposições contratuais que agrave o custo operacional.

Taxa de Difícil Acesso

Essa é outra taxa que também é amplamente usada nos casos em que as entregas são realizadas em locais complicados:

  • Ruas estreitas que dificultam o tráfego;
  • Subidas íngremes;
  • Estradas de terra;
  • Terrenos alagados.

GRIS – Gerenciamento de Riscos e Segurança

Essa taxa é um percentual aplicado sobre o valor da nota fiscal que tem por objetivo o pagamento de serviços extras relacionados à segurança:

Outras taxas de transporte

Além das citadas, existem ainda outras que dependem do tipo de mercadoria a ser transportada e integrações com outros modais.

Ainda podem ser acrescidas no seu frete:

  • Taxa de agendamento;
  • Taxa de paletização padrão;
  • Taxa de entrega portuária;
  • Taxa de armazenamento;
  • Taxa de coleta especial;
  • Taxa de autenticação de documentos;
  • Taxa extra de carga e descarga.

Podem ainda incidir nos valores dos fretes, outras taxas que serão incorporadas sem que estejam mencionadas em quaisquer documentos, como:

  • Veículos dedicados;
  • Diárias de motoristas;
  • Serviços de escolta.

É importante na contratação do transporte de sua encomenda obter todas as informações a respeito, sob o risco de aparecerem taxas que não estavam previstas durante a negociação.

Relembre todas as taxas que foram apresentadas nesse artigo com o infográfico abaixo:

Agora que você conhece mais a respeito das taxas de logística rodoviária e seu impacto no custo do frete, leia também nosso post sobre os custos de operação do transporte rodoviário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *