Skip to main content
Como o PROCONVE impacta o setor logístico?

Como o PROCONVE impacta o setor logístico?

O PROCONVE, Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores, foi instituído no Brasil em 1986.

Seu objetivo é reduzir a emissão de poluentes no ar, bem como os ruídos emitidos por todos os veículos automotores vendidos no Brasil.

O programa, a partir de estudos desenvolvidos em 1987, concluiu que a frota de caminhões brasileira era a grande responsável pela emissão de poluentes tóxicos, causando problemas à saúde da população.

A partir dessa verificação foram criadas estratégias voltadas aos veículos pesados, onde objetivos teriam que ser cumpridos de forma gradativa e por fases.

Nesse post apresentamos os impactos que o PROCONVE traz ao setor logístico. Continue lendo e saiba mais sobre o assunto!

O que é PROCONVE?

PROCONVE é um dos programas criados pelo CONAMA, Conselho Nacional do Meio Ambiente, órgão consultivo do Governo Federal.

O programa foi dividido em 8 fases, onde atualmente vivemos a última delas, o PROCONVE P8, que foi iniciada em 2018.

Para cada fase, objetivos foram apresentados, determinando limites cada vez mais rigorosos para que os envolvidos pudessem se adequar.

Essas exigências impactaram e envolveram todos aqueles que atuam nos seguintes processos:

  • setores automotivos,
  • combustíveis,
  • qualificação de profissionais especializados.

Como resultado, toda a sociedade, e em especial o setor de transporte rodoviário, precisa se adequar às novas leis, onde ficam proibidas a circulação de novos veículos que não atendam às exigências mínimas estabelecidas.

Benefícios já conquistados com a adoção do PROCONVE

Não há nenhuma dúvida a respeito dos benefícios conquistados com a implantação do PROCONVE.

O IBAMA, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, destacou em uma apresentação, que mostra as novas etapas do programa, os resultados já alcançados. 

São eles:

  • modernização do parque industrial automotivo brasileiro,
  • adoção, atualização e desenvolvimento de novas tecnologias,
  • combustíveis automotivos de melhor qualidade,
  • desenvolvimento de mão-de-obra altamente qualificada com relação ao assunto,
  • investimentos internacionais para novas indústrias e laboratórios de análise,
  • redução de emissão na fonte de até 97% de CO (sigla para monóxido de carbono, gás emitido pelos veículos).

No ano de 1986 a emissão média de CO por veículo era de 54 gramas por quilômetro, número reduzido para 0,3 nos dias atuais.

As dificuldades do segmento de transporte rodoviário

As adaptações que precisam ser realizadas pelo setor logístico no que se refere ao atendimento do PROCONVE P8 impactam e dificultam a situação das empresas envolvidas no segmento.

Em função da crise econômica gerada pela pandemia do Coronavírus, a maioria das empresas de transporte passa por situações de dificuldade.

Com as mudanças exigidas pelo programa, o setor enfrenta uma elevação no custo operacional, em função do novo sistema.

Isso ocorre por conta da elevação dos preços dos veículos realizada pelas montadoras, que alegam novos custos com as mudanças de tecnologia e alta do dólar.

Além disso, existe o problema da infraestrutura no Brasil para garantir o combustível adequado em todos os postos, atendendo às exigências do programa e garantindo que tenha no máximo 10 ppm de enxofre.

O programa é uma realidade e traz benefícios para toda a sociedade, no entanto, precisa ser acompanhado de medidas governamentais que possibilitem a sua adequação.

Agora que você já conhece como o PROCONVE impacta o setor logístico, continue conosco e leia nosso post para saber quais são os estados que exigem a emissão do MDFe intermunicipal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *