Skip to main content

Qual é a melhor opção: motorista autônomo ou agregado?

Sua empresa precisa contratar profissionais e não sabe qual a melhor opção entre motorista autônomo ou agregado?

Visando diminuir os custos e reduzir os riscos trabalhistas, muitos empreendimentos que necessitam de condutores buscam alternativas que atendam à legislação e colaborem com os objetivos mencionados.

Dessa forma, além dos motoristas contratados via CLT, Consolidação das Leis do Trabalho, muitas empresas optam por outras possibilidades, diminuindo os custos trabalhistas e os investimentos na aquisição dos veículos.

No entanto, ainda existe muita confusão a respeito das diferenças existentes entre o motorista autônomo e agregado.

Nesse post apresentamos essas diferenças e como escolher a melhor opção para o seu negócio. Continue lendo e saiba mais a respeito!

Quais são as diferenças entre o motorista autônomo e agregado?

Antes de conhecermos as diferenças entre autônomos e agregados, é interessante termos uma visão atualizada a respeito do segmento de transportes terrestres no Brasil.

Segundo a ANTT, Agência Nacional de Transportes Terrestres, em seu portal RNTRC em números, em maio de 2021, o Brasil possuía:

  • motoristas autônomos – 784.242 profissionais,
  • transportadoras – 241.354 empresas,
  • cooperativas de transporte – 472 organizações.

Tanto os autônomos como os agregados estão inclusos nos 784 mil profissionais que atuam no país, no entanto, existem diferenças com relação a esses dois tipos de motoristas.

Nos dois casos, o condutor, além de prestar o serviço, coloca o seu veículo à disposição para a realização dos transportes, porém, em situações diferenciadas, conforme apresentamos:

Motorista autônomo

Não possui um compromisso fixo e exclusivo com a empresa contratante.

Ele presta serviços a diversas transportadoras e também para clientes que o contratam, sejam eles pessoas físicas ou jurídicas.

Como não trabalha com exclusividade, ele apresenta os preços conforme a viagem e se responsabiliza por todas as despesas que fazem parte dos seus custos operacionais, porém, o seu vínculo com o contratante se resume à prestação daquele serviço.

Motorista agregado

O motorista agregado atua com exclusividade para determinada empresa ou transportadora, portanto, não pode prestar outros serviços que não estejam vinculados à contratante.

Nesse caso, é firmado um contrato de prestação de serviço, onde os preços do transporte são previamente definidos, mas que possibilita viagens de maneira contínua.

As despesas de manutenção do veículo e responsabilidade com a carga são do agregado, que deverá cumprir os horários e normas da empresa contratante.

Qual a melhor opção para minha empresa?

A definição da melhor opção com relação à contratação do tipo de caminhoneiro está diretamente ligada à demanda para atender às necessidades da sua empresa.

Como em qualquer segmento, a aquisição de quantidades maiores de algum produto possui um preço menor do que aquele pago por unidade.

Assim também acontece na prestação de serviços, onde contratar os serviços para uma viagem será mais caro que uma proposta envolvendo transportes por um período maior de tempo.

Portanto, nos casos onde a demanda por transportes em sua empresa é pequena, a melhor opção está na contração de motorista autônomo, onde não existem maiores compromissos do que o serviço a ser realizado.

Para as empresas que possuem um alto fluxo de transporte, o motorista agregado acaba sendo a melhor opção, pois é possível uma negociação mais favorável em valores, em função da garantia da continuidade dos serviços.

Agora que você tem mais informações a respeito de motorista autônomo e agregado, assine a nossa newsletter e receba outros posts exclusivos relacionados à área de logística!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *