Milk Run: conheça esse sistema logístico!

Milk Run: conheça esse sistema logístico!

Milk Run significa corrida do leite e era exatamente isso que trabalhadores de transporte faziam, em meados do século XX, nos Estados Unidos.

O veículo responsável em coletar e distribuir o leite naquela época criava uma programação logística em que pudesse passar por todas as fazendas e locais de armazenamento em uma única viagem, sem precisar retornar por onde já havia passado.

Em plena época da internet, na qual já se fala de caminhões autônomos, continuamos utilizando a metodologia dos leiteiros do passado.

Neste post vamos apresentar esse sistema logístico e como ele atende muito bem às necessidades de empresas que trabalham no conceito just in time. Continue lendo e saiba mais a respeito!

O que é o sistema logístico Milk Run?

O sistema logístico Milk Run, como já mencionado, ficou conhecido em função do formato inteligente adotado pelos fornecedores e indústrias leiteiras dos EUA.

Para evitar que os fazendeiros tivessem que levar a sua produção até a indústria, foi criado uma padronização dos galões de leite e um veículo percorria todas as produtoras, recolhendo os galões cheios e deixando o mesmo número de recipientes vazios.

Isso tudo baseado em uma estratégia logística, na qual o percurso era realizado de modo que o veículo não retornasse a trafegar por lugares já atendidos anteriormente.

O sistema logístico Milk Run na atualidade

O atual sistema logístico Milk Run baseia-se no aproveitamento de todos os recursos disponíveis, tendo como objetivo:

  • diminuir os custos,
  • controlar os materiais transportados,
  • reduzir os níveis de estoque,
  • padronizar o volume no recebimento das mercadorias,
  • tornar o carregamento e descarregamento mais rápidos.

Para atingir esses objetivos, o sistema propõe que as coletas e entregas de materiais sejam programadas com horários definidos previamente, para que apenas um único veículo realize a tarefa.

Isto é, o veículo deixa as embalagens com os produtos e recolhe aquelas vazias para posterior utilização. 

Com isso, consegue-se a otimização de veículos, tempo e recursos humanos.

Além disso, o que acaba confundindo-se com o sistema just in time, só são transportados os volumes necessários para o atendimento da demanda existente, portanto, existe também a diminuição de volume nos estoques, tornando as operações mais simples e rápidas.

As vantagens do sistema Milk Run

Para a implantação desse sistema é necessária uma perfeita integração com os participantes do processo, ou seja, os fornecedores e os serviços de transporte precisam estar envolvidos e comprometidos com o sucesso da operação.

Alcançado isso, as vantagens na utilização dessa metodologia são muitas, tais como:

  • embarques programados ao nível de data e hora,
  • redução de estoques,
  • otimização dos serviços no depósito,
  • padronização de embalagens,
  • redução substancial dos custos.

Assim como acontecia em meados do século XX, quando o comprometimento dos participantes da operação os levavam a cumprir com suas obrigações, esse processo vem sendo adotado nos dias atuais.

A sincronização das atividades e a disponibilidade para executar o planejamento estabelecido facilitam a operação de fornecedores, transportadoras e clientes.

A diminuição dos lotes de entrega leva a um maior número de viagens, no entanto, reduz drasticamente os erros e os custos operacionais na manutenção dos estoques.

Agora que você já conhece a operação logística Milk Run, continue conosco e leia nosso post que mostra como escolher a melhor transportadora para o meu negócio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *