Quais as expectativas para a logística pós-pandemia?

Quais as expectativas para a logística pós-pandemia?

O fato é que todos sentiram os reflexos do isolamento social e da recessão provocada pela propagação da COVID-19 e não se sabe ao certo como vai ser a logística pós-pandemia.

Os números têm mostrado um quadro negativo nos resultados em praticamente todos os setores e na logística a situação não é diferente.

O PIB – Produto Interno Bruto, sofrerá uma queda significativa em todo o mundo em 2020.

Nesse post apresentamos as expectativas para a logística pós-pandemia e como as transportadoras devem se preparar para o retorno às atividades. Continue lendo e saiba mais a respeito!

A pandemia do Coronavírus e a economia

As projeções e estudos apresentados pelos economistas no Relatório de Mercado Focus, mostram uma projeção do PIB de -6,50% para o ano de 2020.

O estudo trouxe ainda uma projeção para a produção industrial neste ano, apresentando uma queda de 8,10%.

Esses números refletem diretamente na logística, uma vez que a diminuição da produção industrial impacta a área de transportes de cargas.

A história e as grandes crises econômicas

Os números mostram que 2020 continuará sendo difícil para todos os setores econômicos, bem como para toda a sociedade nos mais diversos aspectos.

A pandemia do Coronavírus trouxe incertezas, dificuldades e grandes transtornos para todos.

No entanto, o mundo já foi abalado por situações econômicas similares como:

  • 2ª Guerra Mundial,
  • grande depressão de 1930,
  • 1ª Guerra Mundial,
  • gripe espanhola.

A recuperação aconteceu e a história certamente irá se repetir, portanto, as expectativas da logística pós-pandemia são de muito trabalho, esforço e criatividade.

O que esperar para a logística pós-pandemia?

O retorno a normalidade é uma questão de tempo, no entanto, mudanças comportamentais e a busca pela recuperação econômica trarão novos modelos, enquanto ajustes precisarão ser tomados para o reerguimento das empresas.

Para isso, espera-se:

Posicionamento do governo com relação aos impostos

O Governo já tomou algumas medidas no sentido de aliviar as contas das empresas, oferecendo o adiamento das parcelas do Simples e dos depósitos do FGTS. 

No entanto, ainda é pouco para os problemas a serem enfrentados pelas empresas, que precisarão de mais tempo e de uma possível isenção de tributos durante essa fase.

Renegociação de contratos junto aos bancos

A FEBRABAN – Federação Brasileira de Bancos – anunciou que pode prorrogar as dívidas por até 60 dias, o que alivia a situação, mas não será suficiente para o equilíbrio das contas dos seus correntistas.

As entidades de classes de diversos segmentos estão se organizando para conversações e acordos junto aos bancos visando alternativas viáveis para seus membros e associados.

Crescimento das vendas online

A área de logística e as empresas de transporte precisam estar atentas ao crescimento exponencial das vendas online.

O isolamento social acelerou uma tendência mundial, ou seja, as compras de muitas famílias passaram a ser realizadas pela internet e televendas, o que possibilita o recebimento das mercadorias em suas residências.

Isso significa um crescimento significativo de empresas especializadas no transporte para esse segmento.

Como já vinha acontecendo, existe uma tendência das pessoas diminuírem suas compras em lojas físicas e optarem pelo e-commerce, mudando o comportamento também da logística pós-pandemia.

As indefinições e expectativas são muitas, no entanto, como outros desafios, esse também será vencido e as oportunidades se apresentarão aqueles que estiverem atentos ao mercado.

Agora que você soube um pouco mais sobre a logística pós-pandemia, continue conosco e confira a relação entre a pandemia do coronavírus e a flexibilidade da ANTT!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *