Diferença entre logística reversa e coleta seletiva

Diferença entre logística reversa e coleta seletiva

Muitas pessoas não sabem qual a diferença entre logística reversa e coleta seletiva.

Apesar de ambas tratarem da separação e encaminhamento adequado de resíduos sólidos, os seus objetivos são completamente diferentes.

As duas ações são previstas em lei e trazem grandes benefícios para a sociedade e para o meio ambiente, uma vez que:

  • possibilitam o reprocessamento de resíduos e sua reintegração nos processos produtivos,
  • protegem as florestas, rios, mangues e mar,
  • diminuem a extração de matérias-primas da natureza.

Nesse post vamos apresentar a diferença entre logística reversa e coleta seletiva. Continue lendo e saiba mais sobre o assunto!

Qual a diferença entre logística reversa e coleta seletiva?

Para apresentar a diferença entre logística reversa e coleta seletiva é importante que saibamos diferenciar esses conceitos e quais são os seus objetivos.

O que é logística reversa?

A logística reversa ocorre quando determinados produtos precisam ser devolvidos aos fabricantes – ou distribuidores – para o seu reaproveitamento ou destinação adequada.

Um bom exemplo é a devolução de garrafas que são reaproveitadas pelas indústrias de bebidas, diminuindo os custos da embalagem e cobrando apenas pelo seu conteúdo.

Também estão incluídos na logística reversa, os produtos devolvidos por não atenderem às expectativas dos clientes e aqueles que precisam ser recolhidos pelos fabricantes por força de uma legislação específica.

Esses últimos devem receber uma atenção especial por conterem em suas composições materiais prejudiciais à saúde humana e a natureza, como, por exemplo, os lixos eletrônicos, que possuem:

  • cobre,
  • alumínio,
  • outros metais pesados.

Esses resíduos podem causar doenças, bem como destruir ecossistemas e gerar danos irreparáveis ao meio ambiente.

O que é coleta seletiva?

A coleta seletiva de resíduos sólidos é uma realidade em muitas cidades e tem por objetivo evitar que produtos que possam ser reciclados venham a ser misturados com o lixo orgânico e acabem sendo despejados em aterros sanitários, lixões e até mesmo em terrenos baldios e rios.

Muitas prefeituras oferecem o recolhimento do chamado lixo reciclável e destina o material para cooperativas especializadas, que separam e dão um fim adequado a esses resíduos.

Em algumas cidades, os detritos gerados em grandes quantidades são responsabilidades de quem o gerou, que deverá dar o destino adequado ao material.

Muito do que é considerado lixo pode ser reaproveitado e retornar como matéria-prima para as fábricas, onde será novamente processado e transformado em novos produtos.

São considerados materiais para coleta seletiva:

As diferenças e o destino dos materiais

A separação dos materiais e o destino adequado de cada um deles é um ato de cidadania e de responsabilidade.

Conhecer a diferença entre logística reversa e coleta seletiva evita uma série de problemas e de prejuízos à sociedade, além de auxiliar na preservação da natureza.

Cada resíduo deve ter seu destino correto, onde poderão sofrer os processos adequados e serem reaproveitados ou destinados a locais onde não possam causar danos.

A CARGOBR disponibiliza sua plataforma para o transporte de detritos e de logística reversa, através de dezenas de transportadoras que prestam esse tipo de serviços.

Acesse nossa plataforma e faça uma cotação para dar o destino adequado aos materiais produzidos por sua empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *