* if no mobile alternative is activated
Skip to main content
Custo fixo x custo variável: qual a diferença entre eles?

Custo fixo x custo variável: qual a diferença entre eles?

Quando o assunto é sobre as finanças e administração de uma empresa, alguns tipos de custos precisam ser levados em conta, principalmente o custo fixo e o variável.

Isso porque esses dois pilares do financeiro de qualquer empresa não podem ser deixados de lado e muito menos ignorados, por uma gama de motivos, sendo a principal o fato de que toda empresa tem despesas que precisam ser administradas.

Contas de luz, água, gás, internet, mensalidades de softwares, impostos, salários dos colabores, matérias prima, itens de limpeza, materiais de trabalho e muitos outros fatores fazem parte das despesas e influenciam no lucro no final do mês.

Sendo assim, toda empresa que preza pelo sucesso e crescimento tem que pensar nos seus custos que irão vir todos os meses e aqueles que podem surgir de forma irregular, como algum reparo urgente ou a troca de um fornecedor, por exemplo.

Entender de que forma os custos fixos e os variáveis podem tanto ajudar quanto impactar negativamente a empresa é muito importante para manter dinheiro no caixa e projeções para os próximos meses, bem como uma maior inteligência na hora de tomar decisões.

E aí, que tal entender de uma vez por todas do que se trata o custo fixo e o variável? Descubra, neste post, do que se trata cada um e as principais diferenças entre essas despesas que qualquer empresa tem.

O que é custo fixo?

Como o nome indica, o custo fixo é aquele considerado parte da empresa e é o que é gasto para poder funcionar a cada dia.

Sendo assim, são aquelas despesas que o empresário precisa pagar regularmente para manter suas operações em funcionamento, independentemente do seu desempenho no mercado. 

Eles incluem aluguel de imóveis, salários e encargos dos colaboradores, despesas com manutenção, seguros, depreciação de ativos fixos e entre outros.

Ah, não podemos esquecer das contas, licenças e até mesmo a mensalidade de serviços contratados por terceiros, como limpeza e troca de filtro de ar-condicionado.

O que é custo variável?

Já os custos variáveis ganham esse nome justamente porque dependem de fatores externos para serem definidos, o nível da produção da empresa e até mesmo alterações na inflação podem afetá-los.

Eles, por sua vez, podem incluir despesas, como matéria-prima, embalagens, mão de obra direta e comissões de vendas. 

Inclusive, combustível, despesas com logística, marketing e campanhas específicas de divulgação entram nesse universo e precisam ser levados em conta.

Por falar nisso, os custos variáveis são importantes para a análise de rentabilidade de uma empresa, pois estão diretamente ligados à geração de receitas. 

Sendo assim, permite que o gestor entenda até que ponto a produtividade gera ainda mais resultados dentro da escalabilidade possível.

Não se esqueça de fazer o controle de custos

Para que a empresa não tenha surpresas negativas a cada fechamento de mês, é preciso ter de forma organizada e documentada todos os custos fixos e variáveis, para então poder tomar as melhores decisões.

Uma dica muito importante é nunca deixar de verificar esses dados frequentemente e nem deixar alguma incongruência sem o devido cuidado.

Se, por exemplo, um fornecedor aumentar muito o preço, pode ser hora de procurar por outro e assim sucessivamente.

E aí, pronto para prestar mais atenção no custo fixo e variável da sua empresa? Aproveite para continuar nesse universo e leia também sobre como definir o diferencial competitivo da sua empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.