COVID-19: o impacto nas vendas online e o reflexo no transporte

COVID-19: o impacto nas vendas online e o reflexo no transporte

Certamente o COVID-19 trará com o pânico que se propaga em todo o mundo, mudanças comportamentais com relação aos hábitos de consumo da população.

Como se sabe o coronavírus é contagioso e a melhor atitude a ser tomada para evitá-lo é permanecer em casa e afastar-se de locais onde circulam muitas pessoas.

Isso implica em evitar supermercados, lojas, shoppings, farmácias, padarias e outros ambientes onde possam existir grandes tráfegos.

Diante dessa situação, teoricamente o e-commerce, ou seja, as compras realizadas através de canais virtuais, passaria a ser uma excelente opção.

Especialistas em marketing digital dos Estados Unidos concordam com o impulsionamento dos negócios do setor, no entanto, existem obstáculos a serem vencidos para que isso se concretize.

Nesse post, vamos tratar dos reflexos que o COVID-19 traz para o e-commerce e consequentemente para as transportadoras. Continue lendo e saiba mais a respeito!

O que é COVID-19?

O coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O COVID-19 é um novo agente desse grupo descoberto no último dia do ano de 2019 após casos registrados na China.

A transmissão da doença se dá pela aproximação entre as pessoas, onde gotículas respiratórias ou contato físico são suficientes para a contaminação.

A distância de 1 metro entre duas pessoas é suficiente para que o vírus seja transmitido, portanto, deve-se estar atento e se afastar quando ocorrer as seguintes situações:

  • espirro,
  • tosse,
  • toque ou aperto de mão,
  • contato com objetos ou superfícies contaminadas.

Diante desse quadro, é comum que as pessoas fiquem em suas casas, o que aumenta as possibilidades de compras através de lojas virtuais.

O aumento das vendas online

Nos Estados Unidos, pesquisas realizadas pela Quantum Metric, apontam um crescimento de 52% nas vendas online nos dois primeiros meses de 2020, em relação ao mesmo período do ano anterior.

O cenário indica um aumento das vendas online em todo o planeta, em função dos cuidados que precisam ser tomadas em relação ao COVID-19.

No entanto, algumas barreiras precisam ser vencidas para que esse canal possa atender de maneira satisfatória o potencial mercado que se apresenta, além das possíveis mudanças de comportamento com relação ao consumo, dentre as quais podemos destacar:

Escassez de produtos 

O comportamento humano diante da situação pode levar o mercado a uma escassez de produtos, especialmente os de primeira necessidade em função do pânico.

As pessoas, lamentavelmente, tendem a criar estoques em suas casas para não sofrerem a falta de determinados produtos que fazem parte da sua rotina, o que pode acabar levando o mercado a ter sérios problemas de reposição.

Contenção de consumo

O COVID-19 tem sido o responsável por mudanças nunca vistas em termos de comportamento humano, onde a produção e o lucro deixam de ser o objetivo principal, e a preservação da saúde passa a ser a prioridade.

Com isso, um declínio na demanda por parte dos consumidores pode diminuir substancialmente os negócios tanto nas lojas físicas como nas virtuais.

Estrutura logística de atendimento

Outro ponto preocupante, caso exista um crescimento exponencial pelas compras online, está na falta de estrutura logística para o atendimento aos clientes.

Apesar do crescimento que ocorre naturalmente nesse mercado, uma mudança radical de comportamento da população pode causar sérios problemas para os e-commerces envolvendo principalmente:

  • o reabastecimento de mercadorias,
  • a estrutura de atendimento,
  • o armazenamento dos produtos,
  • o transporte dos pedidos.

Com a migração dos pedidos para as lojas virtuais, as famílias deixam de ir aos supermercados e lojas para realizarem suas compras online e a necessidade de uma frota de veículos para transporte se faz necessária para as entregas das mercadorias.

Os lojistas estariam prontos para essa mudança? As transportadoras suportariam a demanda?

O fato é que não sabemos o que irá acontecer e qual será o comportamento da população diante da pandemia do coronavírus.

No entanto, é inegável o crescimento do mercado das vendas online, que vivencia mudanças nos costumes e comportamentos com a entrada de novos consumidores para as lojas virtuais.

Agora que você já sabe dos possíveis impactos nas vendas e no transporte a partir da epidemia de COVID-19, continue conosco e conheça os desafios da logística no varejo de pequenas e médias lojas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *