carreto

Carreto: ainda há espaço para essa prática?

Muita gente já contratou um carreto para realizar algum transporte rápido e barato.

O carreto é uma modalidade que ainda existe, utilizado principalmente para mudanças e transporte de pequenas cargas.

De uma maneira geral, essa é uma prática informal, onde o transporte é contratado no que é conhecido como “pontos de frete”, onde pequenos caminhões e vans aguardam por clientes para a realização de algum serviço.

A maioria dos seus clientes são pessoas físicas que buscam fretes baratos, curtos e rápidos.

Normalmente, são contratados para pequenas viagens que não exigem documentos, notas ou recibos de pagamento.

Mas, será que ainda há espaço para essa prática no mercado? Continue lendo esse post e descubra!

Alternativas existentes para pequenos transportes

Como já comentado, a maioria dos carretos são utilizados para o transporte de mudanças ou de pequenas cargas que não envolvem documentos das mercadorias transportadas e são realizados de maneira informal.

Essa prática é realizada, geralmente, por pessoas físicas que necessitam desse tipo de serviço em situações pontuais e com pouquíssima frequência.

Para uma empresa, um carreto pode se transformar em um grande problema, pois não existe seguro para as mercadorias transportadas.

Normalmente, não é possível se fazer a contabilização do transporte, pois não existe nota fiscal de prestação de serviços.

Nos casos onde o veículo esteja envolvido em um acidente ou for parado numa blitz, os problemas podem ser ainda maiores, uma vez que esse transporte normalmente não é regular e não recolhe os impostos sobre serviços.

Ainda mais complicada fica a situação nos casos de roubos, extravios ou danos com as mercadorias, uma vez que dificilmente será possível o ressarcimento dos prejuízos que envolvem essas situações.

O futuro do carreto

Apesar dos problemas citados, o carreto pode ainda ter espaço no mercado, em um formato diferente do que é conhecido hoje.

Existem dois aspectos que precisam ser avaliados quando se trata sobre o futuro do carreto.

O primeiro diz respeito à profissionalização do transporte de cargas urbano e de empresas especializadas nesse tipo de serviços, atendendo à legislação e em conformidade com as necessidades do mercado corporativo.

Essa tendência tende a diminuir ainda mais as oportunidades informais, onde as pessoas e empresas envolvidas podem ser contratadas por outros negócios que necessitem desse tipo de transporte.

Por outro lado, as empresas que necessitam dos serviços de transporte precisam do respaldo legal para poder operar sem maiores preocupações, onde desejam ser atendidos com profissionalismo e dentro da legislação pertinente.

Levando-se em conta os riscos e os custos entre a contratação de transportadoras profissionais e carretos, a tendência é que esse segundo seja integrado na estratégia logística se formalizando.

Oportunidades para carreteiros

As empresas que se especializam na área de logística e transporte estão atuando como terceirizadas para grandes conglomerados e buscando no mercado profissionais que tenham interesse em desenvolver o trabalho de entrega conhecido como porta a porta. 

É o caso da CARGOBR.

As exigências compreendem ao candidato: possuir um veículo de transporte de cargas em boas condições.

Se você possui um veículo comercial leve para transportes de cargas e tem disposição para trabalhar com entregas domiciliares em centros urbanos, faça o seu cadastro na CARGOBR!

A CARGOBR é uma empresa especializada em transporte de cargas e oferece aos seus milhares de clientes as melhores opções do mercado! Cadastre-se e faça parte disso!

One thought to “Carreto: ainda há espaço para essa prática?”

  1. Na minha região não se diz “carreto”, se diz “frete” mesmo.
    E é muito mais barato que contratar uma transportadora.
    Tem até carroças puxadas por mulas fazendo esse serviço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *