inteligência artificial na logística

Big data e inteligência artificial na logística: quais as aplicações?

A tecnologia já não é mais novidade para ninguém, no entanto, ainda há um grande mito que máquinas inteligentes são existentes apenas em filmes de ficção científica.

A realidade é o contrário, computadores que monitoram e armazenam todos os processos da área de logística e equipamentos que sofrem aprendizado, da mesma forma como acontece com o ser humano, já é uma realidade.

Tudo começou pela indústria 4.0, a partir de um projeto do Governo da Alemanha, onde o objetivo era o de criar fábricas inteligentes.

As indústrias de todo o mundo já vêm incorporando as ideias apresentadas e, com isso, as fábricas começam a mudar suas características em suas áreas produtivas.

Agora é chegado o momento da logística ser beneficiada e, em homenagem a esse movimento citado acima, essa mudança de paradigmas foi batizada de logística 4.0

Esse artigo apresenta duas ferramentas que fazem parte desse projeto: o big data e a inteligência artificial na logística. Continue lendo e saiba as suas aplicações!

O big data na logística

Big data é um conjunto de técnicas utilizadas para capturar, armazenar e analisar grandes quantidades de dados, transformando-os em informações relevantes para a gestão.

Essas informações não seriam identificadas a partir de volumes menores de dados.

Exemplificando: toda a movimentação realizada dentro de um depósito com todos os produtos estocados é registrada.

Um completo roteiro de tudo o que aconteceu com cada caixa, desde a sua entrada no estoque até a sua entrega a um cliente fica armazenado e é processado com big data, criando um histórico de sua passagem pela logística.

A partir desses dados, é possível ter análises baseadas em números e estatísticas que apontem aos gestores informações como:

  • Previsão de demandas;
  • Previsão de demandas sazonais;
  • Planejamento de rotas para os veículos;
  • Limitações e subutilização de veículos;
  • Modelagem das redes de distribuição;
  • Conhecimento da cadeia de suprimentos;
  • Redução dos custos.

A inteligência artificial na logística

Já a inteligência artificial na logística é a capacidade dos equipamentos de aprender (muitas vezes com machine learning), raciocinar, perceber, deliberar e decidir de forma racional e inteligente.

Imagine todo o processo de logística de uma empresa sendo controlado por máquinas, com capacidade de receber mercadorias, fazer devoluções, armazenar, separar os produtos para expedição e fazer o embarque e entrega ao cliente.

Equipamentos já existem para isso, apesar de ainda ser uma tecnologia cara, onde as possibilidades de erros são mínimas.

Aliada a automação de processos, onde tarefas repetitivas e cansativas serão próprias de máquinas, a inteligência artificial terá a capacidade de tomar decisões e definir a melhor ação para cada situação.

A inteligência artificial na logística modificará completamente a forma de trabalho dos depósitos, armazéns e de transporte, onde algumas entregas poderão ser realizadas através de drones.

Veículos autônomos (sem motoristas) serão vistos pelas rodovias e cidades e as entregas e coletas serão efetuadas de forma automática sem a presença de funcionários.

Vale lembrar que essas são apenas duas das ferramentas da logística 4.0 que começa a se desenhar.

A tecnologia faz parte do cotidiano das pessoas, melhorando a qualidade de vida e o bem-estar.

É importante que os profissionais da área de logística busquem se aprimorar para não ficarem de fora dessa grande revolução tecnológica e, para isso, uma boa dica é a leitura do artigo formação do profissional de logística no mundo 4.0.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *