situação das rodovias

Situação das rodovias brasileiras: um desafio a ser vencido

A CNT (Confederação Nacional do Transportes), através da 22ª edição da Pesquisas CNT de Rodovias, traz números que não condizem com o potencial do transporte rodoviário, seja de cargas ou de passageiros, quando o assunto são estradas.

Para se ter como parâmetro, 90% dos passageiros se deslocam pelo país através das vias rodoviárias e 60% das cargas e mercadorias também utilizam as estradas para o abastecimento das cidades.

Também é importante lembrar que o Brasil é a 9ª economia do mundo e sua população é aproximadamente 210 milhões de habitantes.

São muitas pessoas e muita mercadoria circulando de norte a sul do Brasil, num país em que a distância rodoviária entre o Oiapoque (extremo norte) e Chuí (extremo sul) ultrapassam 4 mil quilômetros de distância.

Nesse post apresentaremos o resumo dos estudos realizados pela CNT e a situação das rodovias no Brasil. Confira!

Os números assustam em relação à situação das rodovias

Mesmo com toda potencialidade do Brasil, um dos maiores causadores de prejuízos em termos econômicos e de vidas são as estradas.

A falta de manutenção e as dificuldades enfrentadas pelos motoristas, fazem com que os custos de transportes se elevem, impactando o preço das mercadorias junto ao consumidor final.

Isto se dá em função dos valores que são gastos para a manutenção dos veículos e também em virtude dos prejuízos causados pelas péssimas condições das estradas brasileiras.

A CNT informa que apenas 12,4% da extensão de toda a malha rodoviária federal é pavimentada.

Estes números colocam o Brasil na 112ª posição do ranking de competitividade global do Fórum Econômico Mundial, no quesito qualidade de rodovias.

A situação das rodovias brasileiras preocupa a retomada econômica que deve acontecer em 2019.

Crescimento da frota brasileira

No ano de 2008 a frota brasileira de veículos possuía 54,5 milhões de automóveis.

Passados dez anos, esse número sofreu um aumento de 82,4%, passando a circular pelas rodovias brasileiras 99,4 milhões de automóveis.

A combinação dos números envolvendo o crescimento da frota e a qualidade das rodovias não combinam, e estatísticas oficiais apresentadas, apontam 89.396 acidentes somente nas rodovias federais.

Estes números causaram gastos na ordem de R$ 10,77 bilhões, um prejuízo aos cofres  35% maior do que os valores destinados a investimentos na infraestrutura rodoviária pelo Governo Federal.

O baixo investimento em infraestrutura mostra que a atual situação das rodovias precisa ser revista. Acidentes podem ser evitados a partir de uma manutenção condizente com a nova realidade da frota brasileira.

Mas, os prejuízos não param por aí. Existem outros aspectos que normalmente passam despercebidos e que afetam diretamente a vida da população.

Outros números da pesquisa

A Pesquisa CNT de Rodovias apresenta ainda outras informações importantes, envolvendo desperdícios e prejuízos ambientais.

O consumo de óleo diesel, provocado pela má conservação das rodovias, trouxe um desperdício de cerca de 876,78 milhões de litros deste combustível.

Este desperdício de diesel corresponde aproximadamente R$ 3,02 bilhões, valor este que permitiria a compra de 6.700 caminhões novos.

Também a área ambiental sofre com a situação das rodovias, uma vez que a carga de poluentes jogada ao ar é aumentada em função do desperdício.

Para compensar as emissões de poluentes, decorridas do desperdício do diesel, seriam necessárias a plantação de 14,2 milhões de árvores.

Compilamos todos esses dados em um infográfico para que você não deixe passar nenhuma informação a respeito da situação das rodovias brasileiras.

situação das rodovias

A CARGOBR, mesmo sabendo das limitações e dos problemas de infraestrutura das estradas brasileiras, está a sua disposição para apresentar as melhores soluções e oferecer o melhor custo benefício quando o assunto é transporte rodoviário no Brasil.

Acesse nosso site e faça uma cotação. Você se surpreenderá com a plataforma e com os benefícios da tecnologia a sua disposição!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *