Por que saber o mínimo de logística?

Essa é uma bela pergunta para qualquer empresário. Você vende seus produtos, cota o frete (quem sabe usando a ferramenta da CargoBR) e despacha para o cliente. E fim, certo? Na verdade, muitas vezes esse final não é tão feliz assim. A culpa, de quem é, não importa. Seu cliente acaba não recebendo a mercadoria, ou recebendo-a com atrasos, e quem paga o pato é você. Talvez se você entendesse um pouquinho mais sobre a logística de seus produtos, problemas desse tipo poderiam ser evitados.

Entender os processos que ocorrem entre o momento da venda e o recebimento do produto pelo cliente é algo de essencial para seu negócio. Às vezes, um problema detectado com horas de antecedência pode ser facilmente resolvido com medidas como o reenvio, um contato direto junto ao cliente, ou uma solicitação de retorno junto à transportadora. Compreender o processo a fundo, ainda que você o esteja terceirizando, é uma prática que pode evitar problemas como:

  • Atrasos no recebimento por parte do cliente.
  • Falhas e erros na documentação.
  • Problemas de embarque e desembarque, ou dificuldades que possam estragar seu planejamento.
  • Posições de estoque e inventários.
  • Rotas de maior dificuldade ou com problemas.
  • Desperdícios e danos a produtos e remessas.
  • Cobranças de extras ou indevidas.
  • Cobranças de impostos por atraso no recolhimento ou erro no preenchimento de guias e documentos.

Conhecer o processo e a logística não apenas pode tornar seu negócio mais eficiente, mas também pode reduzir seus custos. Erros, desperdícios, atrasos e problemas na entrega, muitas vezes, são fatores que tornam a margem de lucro em determinado produto praticamente inexistente.

Que informações procurar?

Não é preciso que você se torne um “expert” em logística, mas é necessário que você esteja sempre em linha com informações da transportadora e clientes, e alguns conceitos e procedimentos devem ser de seu total conhecimento, entre eles:

  • Forma e método de acomodação da carga fracionada e volumes em caminhões e meios de transporte.
  • Manuseio de produtos em armazéns e terminais.
  • Embalo e detalhes técnicos, como o coeficiente de empilhamento.
  • Cubagem e cálculos de custos e remuneração a transportadoras.
  • Documentação e emissão de guias.
  • Detalhes contábeis referentes à estocagem e movimentação de produtos.

Parece coisa demais, mas tudo em prol da saúde de seu negócio. Seu cliente agradece, a transportadora agradece, mas principalmente: seu bolso agradece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *