Placas de sinalização de trânsito: conheça a diferença entre cores e modelos

As placas de sinalização de trânsito existem para auxiliar na organização e logística do tráfego urbano e em rodovias. No entanto, elas só cumprem este papel a partir do momento que conhecemos o que cada uma representa. São diversas formas, tamanhos e cores. Para facilitar o entendimento sobre o assunto, criamos uma lista com as principais informações.

Antes de iniciar as explicações, é importante mencionar que a diferença fundamental entre todos os tipos de placas existentes está nas cores. São sete no total, e, para cada uma delas, há um significado específico. Por exemplo,  em todas as placas amarelas, há a mensagem de advertência implícita, independentemente de qual seja a sinalização, desenhada em preto, de cada uma delas.

As cores, além disso, possuem bom contraste com a mensagem impressa na placa, em texto e pictogramas, de modo a permitir boa visualização, mesmo à distância. No site do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) é possível conferir  o Código Brasileiro de Trânsito, assim como visualizar os tipos de placas de sinalização.

 

Nomenclaturas das placas

Vamos às nomenclaturas das placas a partir das cores:

  • Vermelho – são as chamadas placas de regulamentação, ou seja, que servem para indicar obrigação, limitação e proibição. Estas placas têm o fundo branco e um formato redondo. Existem duas exceções: a de ‘Parada Obrigatória’, que tem  formato hexagonal e um fundo vermelho, e a placa de ‘Dê a preferência’, representada por um triângulo invertido.
  • Laranja – bastante comuns em rodovias, são chamadas pelo DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) de sinalização de obras. Entretanto, não indicam apenas obras e reformas na pista, mas também aspectos particulares da rodovia em si, como lombadas, estreitamento de pistas, pistas irregulares, desvios, entre outros.
  • Amarelo – são as chamadas placas de advertência. Elas avisam o motorista a respeito de perigos e riscos existentes na pista para os quais os condutores possam não estar preparados. Ou então, para situações que não estejam imediatamente visíveis, como curvas mais acentuadas, aclives e declives, travessia de pedestres, animais ou crianças, saídas de veículos de carga, entre outros
  • Verde – são placas de indicação. Esse tipo de placa, de fundo verde e dizeres brancos, orienta o motorista a respeito de praticamente todas as informações atinentes aos destinos e pontos geográficos no entorno da estrada.

Elas não apenas indicam direções e saídas para cidades e municípios, mas também distâncias desses pontos, bairros e locais essenciais e saídas e direções em trevos e anéis de acesso.

Atualmente, contudo, tais placas são muitas vezes colocadas em cores azuis, em tonalidades que variam o de claro a escuro, especialmente em estradas mais modernas.

  • Azuis – em placas de indicação, a cor azul geralmente é usada em placas de serviços. Elas indicam, por meio de pictogramas e ilustrações, a existência de todo e qualquer tipo de serviço auxiliar nas margens de uma rodovia: hotéis, restaurantes, postos de abastecimento, borracheiros, hospitais e dezenas de outros serviços.
  • Cinza claro – há ainda algumas placas em estradas de fundo cinza claro, quase branco, e dizeres em preto – geralmente apenas texto. São as placas educativas. Elas trazem mensagens simples, cujo objetivo é a conscientização de condutores e usuários. Com frases curtas  como “Verifique os Freios” ou “Desça Engrenado”, por exemplo, são placas educativas muito comuns em trechos de serra.
  • Marrom – finalmente, há uma família de placas de indicação muito particular, que sempre pode ser encontrada na cor marrom, com ilustrações e dizeres em branco. Em cidades litorâneas, é possível notar sua presença com mais facilidade. Tais placas são as chamadas placas turísticas – seu formato, tamanho e disposição é muito similar à sinalização de indicação, mas sempre trará informação referente a pontos turísticos de uma região.

Vale lembrar que, em situações onde há um agente da autoridade de trânsito, prevalece o que ele estiver sinalizando. Ou seja, os gestos que o agente estiver acenando se sobrepõem  sobre as regras de circulação e às normas definidas por outros sinais de trânsito. Os Gestos da Autoridade podem ser para:

  • Dar ordem de parada obrigatória para todos os veículos. Vale salientar que quando executada em interseções, os veículos que já estão nela não são obrigados a parar.
  • Dar ordem de parada para todos os veículos que venham de direções que cortem de forma ortogonal, seguindo a direção dos braços estendidos pelo agente de trânsito, qualquer que seja o sentido de deslocamento.

Viu, só? As placas de sinalização de trânsito fornecem muitos indicativos aos motoristas. Por isso, é fundamental que eles sejam bem treinados e capacitados para o exercício dessa função. Só assim é possível garantir um serviço de entrega com alta qualidade ao cliente final.

3 thoughts to “Placas de sinalização de trânsito: conheça a diferença entre cores e modelos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *