O que é SKU?

|
publicado: 28/11/2013
sku

É comum ouvir em conversas relacionadas a fretes e entregas “tantos SKU”, mas embora muitos caminhoneiros, transportadores e mesmo empresas saibam em teoria o que o termo representa, vale sempre ir um pouco mais a fundo e buscar seu real significado, emprego e origens. O SKU, como muitos outros termos utilizados em logística, tem origem no inglês – Stock Keeping Unit – numa tradução livre, a “unidade para manutenção em estoque”. O SKU, ao contrário de outras formas de organização de estoques, está relacionado diretamente ao número de itens mantidos em estoque. Assim, uma loja da Nespresso pode possui um estoque volumoso, mas dificilmente contará com mais do que algumas dúzias de diferentes SKUs, pois o portfólio de produtos é relativamente pequeno. Por outro lado, o Walmart conta com dezenas de milhares de SKUs distintos, pelo número de itens diferentes que comercializa e, portanto, é obrigado a manter em estoque.

Vale ainda lembrar que, no caso de produtos de uma mesma linha, mas diferentes cores, sabores ou tamanhos, um SKU distinto é geralmente atribuído a cada uma dessas variantes.

Auxiliando o controle de estoques

Além de garantir algum controle sobre os tipos e variedades de produtos transportados, estocados e comercializados, o SKU ainda é comumente empregado para gerir estoques de acordo com seu “tipo”. Com o uso, geralmente, das variáveis DEMANDA e CUSTO, pode-se ter ideia da rapidez de saída e despesas de manutenção e estocagem de séries inteiras de produtos. O SKU pode ainda estar associado, em empresas de transporte de carga ou armazéns e centros de distribuição, à localização do item (dentro do armazém ou na rede de distribuição) e até mesmo a que tipo de despesas e impostos já foram pagos por um item ou produto em uma localização específica. Esse expediente permite, por exemplo, que se escolha a partir de qual ponto de distribuição a empresa de carga irá efetuar uma entrega, tendo em vista sua margem e a localização do cliente.

Amigável no e-commerce

A internet hoje é constituída de dados e de como tais dados são catalogados, organizados, manipulados e acessados. A classificação de itens e produtos por SKUs, nesse sentido, deve estar integrada com sua loja virtual – isso poupa dores-de-cabeça na gestão de estoques e pedidos e, certamente, impede que produtos errados sejam entregues ao consumidor. Em geral, integrar SKUs a lojas virtuais não é um problema: os sistemas de CMS e gestão de lojas online mais populares possuem diversas ferramentas e alternativas para emprego de SKUs – não importa se você usa Magento, Opencart, WordPress ou qualquer outra solução para sua loja, a integração é possível e do ponto de vista de complexidade, não é coisa de outro mundo.

2 comentários

  1. Leonardo França Prina

    30/11/2013 as 15:17

    O termo Stock Keeping Unit (SKU), em português Unidade de Manutenção de Estoque, é definido como um identificador único de um produto e é utilizado para manutenção de estoque.

    Através dele, é possível pesquisar e identificar exatamente qual produto foi vendido, entregue ou trocado. Ele também é frequentemente utilizado em integrações de e-commerce com ERPs.

  2. Bruno Alves

    19/02/2014 as 18:49

    Tenho que implementar esse modelo logístico, mas não sei como. Como devo proceder para ter Skus nos meus produtos ? E na armazenagem o que fazer ?!
    No aguardo CargoBr

Comentar

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>