O peso não é nada – a cubagem é tudo

A cubagem é um dos fatores mais importantes no mercado logístico atual – seu cálculo e a forma com que você deve proceder para chegar à cubagem do seu material já foi abordada por aqui. Contudo, apesar de sempre termos de descrever o peso da carga, por questões técnicas, o fato é que a cubagem, que tem muito mais a ver com as dimensões de um produto, é muito mais determinante no custo de um serviço de carga fracionada.

A razão é muito simples, apesar de sermos levados a crer que o peso tem uma importância maior, se considerarmos nossas visitas a agências dos Correios.

Pense como no “Lego”

Isso mesmo. Imagine que você possui uma determinada carga. O caminhão que a transportará possui um espaço retangular, de dimensões pré-determinadas. Para que sua carga, ou sua “peça”, encaixe melhor no restante das peças que estarão nesse mesmo veículo, ela precisa estar reduzida a cubos ou paralelepípedos. E quanto ao peso?

É claro que mercadorias pesadas demais possuem um custo maior de transporte, mas de um modo geral, é muito mais comum que transportemos cargas relativamente leves que ocupam enormes dimensões do que o inverso. Por isso mesmo, empresas trabalharam ao longo das últimas décadas para reduzir os tamanhos de embalagens, aproveitando muito melhor o volume dentro de caixas e reduzindo os “vazios”. Afinal, quando embarcam a mercadoria, as empresas estão pagando também por esse espaço inutilizado.

A matemática é simples – quanto menor o espaço cubado ocupado, mais produtos irão ser acomodados em um mesmo espaço – o baú de caminhões, nesse caso. Nesse ponto, a cubagem é a unidade que permite a você colocar caixas e volumes como se fossem peças de Lego, otimizando o transporte, carregando de forma mais eficiente e reduzindo custos de forma considerável.

Corrigindo desperdícios

Por outro lado, o chamado “peso cubado” – resultado final do cálculo de cubagem – tem uma função muito mais simples. Imagine se, montando seu “Lego” dentro de um caminhão, você ocupasse todo o espaço com caixas de produtos em isopor ou algodão. As transportadoras, que usam o peso para calcular os fretes, estariam perdendo rios de dinheiro. Contudo, a cubagem estabelece um peso padrão conforme as dimensões fornecidas por você. Mesmo que uma caixa de um metro cúbico pese apenas 40kg, o que faria com que seu transporte simplesmente não valesse a pena para a transportadora, quando suas dimensões são “cubadas”, o peso passa a ser de 300kg, para efeitos de cálculo e custos.

Não é injusto para o embarcador, que realmente está utilizando um enorme espaço de transporte, mas também remunera com justiça o transportador, que poderia estar carregando um peso muito maior nesse mesmo espaço. É claro que o contrário também pode ocorrer – cargas muito pesadas, mas de dimensões reduzidas, acabam revertendo em vantagens para o cliente. A cubagem, acima de tudo, é um modo de padronizar o peso, uma variável em cargas, e alinhá-lo com o espaço, que sempre é fixo.

 

 

2 thoughts to “O peso não é nada – a cubagem é tudo”

  1. A matéria é muito boa e significativa para as cargas fracionadas. Realmente a cubagem é muito relevante para o negócio fracionado.
    No entanto precisamos lembrar que as cargas no Brasil são fracionadas e formada também por cargas fechadas, onde o peso e cubagem são relevantes em conjunto. Temos vários segmentos de negócio em todo o Brasil e vários tipos de cargas onde devemos levar em consideração as duas medidas para não cometermos erros básicos.
    Mas como a matéria fala sobre mercado fracionado, a cubagem realmente é importantíssima, mas as transportadoras que transportam somente cargas fracionadas, devem também ter o peso como informação e acompanhamento, para que os diversos tipos de produtos não somem pesos que podem ser barrados nas balanças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *