Peso, capacidade e tipos de eixo – uma equação minuciosa

Capacidade de Cargas

Quando se fala em transporte rodoviário, geralmente dividimos caminhões e carretas em algumas poucas categorias – VUC, pequeno, médio, grande… às vezes superpesado. Mas se considerarmos que caminhões a partir de determinado tamanho são, mecanicamente falando, idênticos, o que determina o quanto de carga eles podem ou não levar? A resposta está mais embaixo, no número e tipos de eixo da composição. Os eixos podem ser simples, duplos ou triplos e podem suportar um peso máximo que varia entre 6 e 30 toneladas de carga.

A questão dos cálculos se deve ao fato de que, mesmo havendo normas relativas à carga máxima para caminhões, também devem ser obedecidas as restrições ao peso máximo por eixo. Quer dizer: mesmo que você esteja carregando menos peso do que o permitido para uma carreta, pode estar incorrendo em uma infração em algum dos eixos da composição, por má distribuição da carga. A seguir vamos ver rapidamente os tipos de eixo e volumes de carga suportados por eles.

Eixos simples

São eixos para cargas mais leves, geralmente presentes em caminhões de transporte urbano ou cargas mais leves e fracionadas, entre eles caminhões de mudanças e de entregas de varejistas, como Casas Bahia e Magazine Luiza. Os eixos simples se dividem em apenas dois tipos – os com rodagem também simples, ou seja, um pneu em cada ponta do eixo, e os de rodagem dupla, com dois pneus em cada ponta. Enquanto o primeiro eixo pode suportar uma carga máxima de 6 toneladas, esse total sobe para 10 toneladas no segundo tipo.

Eixos duplos

Quando passamos aos eixos duplos e triplos, além da banda de rodagem, entra no cálculo o chamado “tandem”. Os eixos podem ter um espaçamento menor ou estar mais distantes. Geralmente no caso do menor espaçamento, os centros dos eixos estão a uma distância de 1,20m e no caso do maior espaçamento, de até 2,40m. Há ainda eixos com distância maior do que 2,40m. Assim sendo, os eixos duplos podem possuir um eixo de rodagem simples (2 pneus) e um de rodagem dupla (4 pneus). Quando o tandem for menor, o limite de carga é de 9 toneladas, no caso de um tandem maior, o volume vai a 13,5 toneladas. Quando os dois eixos tiverem rodagem dupla, os pesos máximos serão de 15, 17 e 20 toneladas, respectivamente, para tandens de até 1,20m, de 1,20m a 2,40m e de mais de 2,40m de distância entre eixos.

Eixos triplos

Aqui se enquadram os enormes caminhões que seguem a baixa velocidade e, em geral, com graneis diversos em suas carrocerias. O eixo triplo sempre possui três composições de rodagem dupla, com um total de 12 pneus. O que varia é a distância entre eixos: na primeira faixa de tandem, o peso máximo comportado é de 25,5 toneladas, passando para 27 toneladas e 30 toneladas, respectivamente, nas outras duas faixas de distanciamento entre eixos.

A distribuição de carga é uma ciência cuidadosa – a escolha dos eixos corretos para cada viagem é algo que torna multas menos frequentes e também otimiza custos e viagens para transportadoras.

Vale lembrar, também, que uma nova portaria do Contran finalmente atendeu aos ensejos do segmento, ampliando para até 10% a tolerância dos limites de carga por eixo para balanças rodoviárias (desde que obedecido o limite de PBT do caminhão). Com a mudança, o transporte de algumas cargas irregulares se tornará mais simples e eficaz, com maior flexibilidade no posicionamento dos volumes sobre semirreboques.

admin
thiago.paim@cargobr.com
4 Comentários
  • Por que a pesagem de caminhões nas estradas? - Blog CARGOBR
    Posted at 15:08h, 12 março Responder

    […] caminhão, mas sim em uma carga excessiva apoiada sobre um mesmo eixo. Por isso, há uma tabela de carga máxima por tipo de eixo que deve ser obedecida e, durante a fiscalização, pode levar a multa e […]

  • Joaquim Pereira da Silva
    Posted at 18:07h, 04 maio Responder

    Gostaria de saber mais sobre a equação de distribuição de peso por eixo, especialmente para veículos que possuem mais de um ponto de apoio, tais como vanderleia, bitrem,veiculos com dolly, etc.

    para uma formação simples tenha a equação:PT = (P.Lcg/EE) PD = P-PT

    P= Peso total da carga
    PT = Peso que vai para a suspensão
    PD = Peso que vai para o Pino Rei
    EE = Distancia do centro da suspensão ao pino rei
    LCG = Distancia do centro de gravidade da carga ao pino rei

  • SERGIO ROBERTO NERI
    Posted at 18:23h, 25 junho Responder

    Prezados Senhores, gostaria que vocês me tirassem uma dúvida, no caso de um eixo simples c/ rodagem simples, poderia fazer rodagem dupla, quais os equipamentos necessários para a transformação, pergunta se deve a uma SPRINTER MB. c/ rodagem simples. Agradeço a sua atenção antecipadamente.

  • waldemar
    Posted at 15:12h, 27 abril Responder

    gostaria de saber o que significam as siglas DS, TS, TT para tipos de eixo no formulário de multas do DNIT, POR EXCESSO DE PESO

Postar Comentário