E-commerce – por que alguns produtos demoram tanto a chegar?

Você provavelmente já comprou algum eletrodoméstico, móvel ou bem durável online, e adivinha? Prazos de entrega chegam a ser de 30, 40 dias ou até mais. Por que isso acontece, você provavelmente está se perguntando? A cadeia de produção, venda e entrega do produto às vezes não é clara para o cliente final e muitas reclamações podem surgir por conta disso.

Sem dúvida, não parece nada razoável esperar 40 dias por algo que você já pagou, mas basicamente dois fatores principais explicam a origem dessa demora:

  • Distância do fabricante;
  • Esquema de produção.

Primeiramente, imagine que você está na cidade de São Paulo. Os principais fabricantes de móveis do país, especialmente planejados, estão localizados nos estados da Região Sul, sobretudo no Rio Grande do Sul. Se o móvel que você comprou estivesse totalmente pronto para entrega, ainda levaria vários dias até que o pedido fosse processado e pudesse chegar até São Paulo, de caminhão. O mesmo ocorre com eletrônicos – vários deles são produzidos na Zona Franca de Manaus e precisam passar por vários modais de transporte até chegar a São Paulo. Ainda que estejam disponíveis em estoque, esses produtos levam dias ou semanas para chegar a seus destinos.

Contudo, há uma outra variável além da distância: o esquema de produção. Com o objetivo de evitar estoques desnecessários, que geram custos e aumentam as probabilidades de quebra, extravio e danos aos produtos, fabricantes de bens desse gênero apenas iniciam a produção de um item no momento em que o pedido é de fato efetuado. Ou seja, você compra no e-commerce, a loja envia o pedido e somente a partir daí o fabricante inicia a produção do material. Em épocas nas quais o fabricante está demandado, isso significa que seu produto entrará em uma espécie de “fila de produção”.

Itens demais para gerenciar

O segmento de e-commerce faz isso por uma questão muito simples. Ao contrário de lojas, a maioria deles não dispõe de espaço físico para manter todos esses produtos estocados. O risco e o custo simplesmente não valem a pena. A solução mais fácil é expor esse item online, efetuando o pedido junto ao fabricante no momento da compra. O fabricante então envia o produto produzido para um centro de distribuição da loja, que apenas segura o produto alguns dias, até que a entrega seja feita.

No caso de móveis planejados, a espera tende a ser maior ainda. Isso porque nem todos os produtos vendidos têm exatamente as mesmas características. Mesmo as lojas de e-commerce, hoje em dia, permitem alguma customização. Isso significa que o fabricante, além de colocar seu produto “na fila”, precisa de peças e componentes diferentes para montar o pedido de cada cliente. Parece complicado, e na verdade é. Imagine que um e-commerce tradicional trabalha com um portfólio de milhares de produtos – e simplesmente mantê-los todos em estoque exigiria enormes gastos com espaço e organização.

Lojas de e-commerce costumam contornar o problema cedendo frete gratuito para seus clientes, ou efetuando entregas agendadas, para maior comodidade.

admin
thiago.paim@cargobr.com
1Comentário
  • Léa
    Posted at 18:15h, 27 outubro Responder

    Muito esclarecedor. Esse artigo deveria ser mais divulgado. São tantas as reclamações relativas a atrasos na entrega de mercadorias compradas via internet, que desmoraliza esse tipo de comércio; além das lojas que, sem culpa, vêem seu nome ser criticado, já que se atribui esse atraso à falta de respeito ao consumidor e, até mesmo, a uma suposta desonestidade do comerciante. Gostei das explicações. Com sua licença, vou divulgá-las no Facebook.

Postar Comentário