frete

Por que a demora no frete em lugares próximos?

A entrega de mercadoria é um ponto muito importante para a satisfação do cliente. Algumas medidas podem ser adotadas para tratar o frete, sem dores de cabeça, com o seu cliente. Mas, e quando a entrega é em lugares próximos? Por que a demora na entrega?!

Nosso especialista, Ricardo Santos, traz todas essas informações de forma clara e simplificada.

Desmistificando o frete

Nosso primeiro ponto é entender o que são locais próximos: 10 kms, 100 kms, 300 kms? E demora na entrega: 24h, 48h, 72h?

O que existe é a falta de informação ou informação incorreta. Quando uma empresa se compromete em entregar em até 72h em toda a região de Campinas, por exemplo, pode parecer muito tempo, se a compra foi efetuada em uma loja de São Paulo.

Porém, se a informação estiver correta, o cliente vai ficar satisfeito se a sua encomenda chegar nesse prazo ou antes. Por outro lado, se uma transportadora de São Paulo informar que entrega em Manaus em 24h, certamente vai gerar uma expectativa muito grande e posteriormente a frustração por parte de quem contratou, pois esse prazo, dificilmente, será cumprido.

As etapas do frete

Para entender um pouco mais sobre os prazos de entregas é necessário entender as suas etapas. Vamos simplificar as etapas de uma transportadora de São Paulo que entregará uma mercadoria em um raio considerado curto, onde o prazo é de 24h. Será que é possível?

1 – A transportadora recebe todas as solicitações de coleta e registra em seu sistema.

2 – No final do dia, esse número é contabilizado para a definição de veículos que precisarão ser utilizados nas coletas no próximo dia útil. O que determina o número de veículos é a quantidade de volumes, regiões, dimensões da carga e o tempo de espera.

3 – Após as coletas os veículos entregam os volumes no armazém com suas respectivas notas. Esse já é o segundo dia após o fechamento do frete.

4 – Normalmente, no início da noite começam as operações de “desembaraço”. As tarefas são cronometradas para que as cargas fiquem disponíveis para o carregamento nos horários pré-determinados.

5 – Nesta etapa do processo é feita a roteirização e separação de todos os volumes que seguirão em um mesmo veículo para as entregas da região dele. Caso algum volume ou documento se perca podem ocorrer atrasos nos embarques.

6 – Assim que todos os volumes e notas estejam separados para o carregamento, o frete será realizado no próximo dia útil, o terceiro após o fechamento do frete.

7 – Para que os veículos sejam liberados para realizar as entregas é preciso emitir um romaneio de transporte, que é a relação com todas as informações das notas em forma de relatório.

8 – Além do romaneio é necessário fazer o manifesto que o documento exigido para efeito de seguro. Seguido da emissão do CT-e.

9 – Se durante as entregas surgirem imprevistos como endereço errado, pessoa ausente, área de risco, alagamentos, restrição de trânsito, demora no atendimento, entre outros, as entregas que ainda não foram realizadas correm o risco de voltar para o armazém e entrar em novo processo para ser entregue no próximo dia.

Agora que você já entendeu os processos de entrega, ainda ficou com alguma dúvida sobre os prazos? Mande para gente!

admin
thiago.paim@cargobr.com
1Comentário
  • Augusto
    Posted at 01:20h, 16 março Responder

    O procedimento para cargas fracionada e exatamente esse

Postar Comentário