Cubagem aérea – um cálculo diferente

|
publicado: 4/07/2014
cubagem-aerea

Cálculo da cubagem aérea é um pouco diferente

Já falamos um pouco aqui a respeito do que é cubagem, mas quando migramos para o modal aéreo, ela acaba possuindo algumas características específicas em seu cálculo. Em aviões, o peso equivalente a 1 metro cúbico de carga é regulamentado pela International Air Transport Association (IATA). A entidade estabelece que cada metro cúbico possui nominalmente o peso de 166,6 kg, o que é considerado para todo e qualquer cálculo em fretes aéreos.

Se lembrarmos o artigo anterior, o “fator de cubagem” usado normalmente para cargas rodoviárias estima em 300 kg o peso por metro cúbico. Ou seja, as cargas aéreas, por assim dizer, devem idealmente possui quase metade da densidade da carga que segue em caminhões. Isso porque aviões são mais frágeis e suportam cargas mais leves apenas, além do que o embarque em geral é feito por pessoas e equipamentos leves, enquanto em caminhões muitas vezes há o auxílio de gruas e empilhadeiras para cargas mais pesadas. Como um modal mais adequado para cargas leves e expressas, não faria sentido que se adotasse o mesmo peso específico para embarque em aviões.

A fórmula para o cálculo da cubagem aérea lembra a fórmula anterior, mas as dimensões agora são multiplicadas e seu total é dividido por 6.000:

PESO CUBADO = [ALTURA (CM) X LARGURA (CM) X COMPRIMENTO (CM)] / 6.000

A equação retornará um valor em quilogramas, que equivale ao peso cubado do material. É claro que esse peso não necessariamente se trata do peso real do produto embarcado, mas sim de uma estimativa com base no volume e capacidade de carga da aeronave. De qualquer modo, muitas empresas de frete e carga, inclusive os Correios, costuma se utilizar do maior valor como base de cálculo de seus preços. Isso quer dizer que, caso o peso cubado de um produto transportado seja de 20 kg, mas seu peso real chega a 30 kg, empresas de carga possivelmente usarão o peso maior para estabelecer seus honorários. Caso contrário, o peso cubado será aquele utilizado para tal.

Vale lembrar, ainda, que no caso do transporte marítimo há ainda um terceiro fator de cubagem. Em embarcações e cargueiros, considera-se cada metro cúbico como tendo 1 tonelada.

6 comentários

  1. Moisés

    05/07/2014 as 23:24

    Boa noite!

    Por que dividir por 6000??

    Qual o calculo de cubagem terrestre/rodoviário???

    • Tiago

      07/03/2016 as 11:08

      O frete aéreo é calculado sobre o que ficou internacionalmente convencionado como “Peso Taxado”.
      Na realidade, o peso taxado é a relação entre o peso bruto e o volume de um determinado embarque. Segundo convenção IATA, cada 1.000 gramas dever ter no máximo 6.000 cm³. Desta forma, devemos sempre calcular quanto cada embarque “pesa” em relação ao seu volume através da formula abaixo.

      Como exemplo, temos 01 embarque composto por 10 caixas com 1,20 x 1,10 x 0,90 m e cada uma pesando 150,00 kg. Peso bruto total: 1.500,00 kg
      Metragem cúbica total: 11,88m³

      Aplicando-se a fórmula, temos:

      (CxLxA)/6000

      (10x120x110*90)/6000 = 1980

      Através do resultado acima, apuramos que a carga “cuba” e não “pesa”. O frete seria calculado sobre os 1.980,00 kg e não sobre os 1.500,00 kg.

  2. Alexandre Feijó

    07/07/2014 as 14:00

    Muito boa a matéria sobre cálculo!!

  3. Ranieri Costa

    08/07/2014 as 15:14

    Sou especialista de Logística da ArcelorMittal, site Tubarão. Operamos no transporte hidroviário no Porto de Praia Mole no Terminal de Produtos Siderúrgicos – TPS. O cálculo de cubagem nos nossos embarques hidroviários são para alguns países da América Latina e informamos no Mates Receipt a metragem cúbica da carga nos porões, além de informarmos o seu peso e quantidade de produtos embarcados. Temos 03 formas de calcularmos a cubagem nos porões, que poderemos discutir posteriormente. Brilhante artigo, pois o assunto é importante e interessante.

  4. Roseneide Ribeiro Leite

    31/01/2016 as 01:47

    Muito bacana essas informações
    Obrigada

  5. Roberto

    25/05/2016 as 15:00

    Por que algumas empresas, quando fazem cálculo de frete aéreo, utilizam a divisão por 5000 ao invés de 6000, visto que o valor de 6000 é determinado pela IATA??

Comentar

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>