Cargas unitizadas e suas vantagens

|
publicado: 11/07/2014
cargas-unitizadas

Cargas unitizadas ajudam a aumentar a eficiência

Quando alguém fala ou usa o termo unitização de cargas, imediatamente isso remete a uma imagem de “colocar toda a carga junta”. Mas não se trata somente disso. Unitizar uma carga consiste em transformar, de certo modo, volumes, pesos, formatos e tamanhos diferentes de cargas em uma unidade idêntica e uniforme. Mais do que “dourar a pílula”, o emprego dessa estratégia permite um melhor aproveitamento tanto dos espaços de carga quanto os de armazenamento, facilitando processos logísticos em termos de volumes e também de tempo, e tornando o controle de remessas mais rápido e eficiente.

O tamanho dessas novas unidades de carga tende a ser o maior possível, dentro dos limites de carga dos veículos utilizados ou do espaço dos centros e armazéns de distribuição e movimentação.

A unitização de cargas, embora seja uma tendência da logística moderna e envolva volumes e unidades cada vez maiores, não é exatamente uma novidade. As sacas de produtos agrícolas, por exemplo, são cargas unitizadas – sempre possuem um mesmo peso e tamanho e até em termos financeiros e comerciais, são sempre negociadas conforme um padrão. Além de tornar o transporte mais fácil, permite que toda uma cadeia opere dentro dos mesmos patamares de volume e classificação.

Mas as vantagens do emprego de cargas unitizadas não giram somente entre o embarque e alguns benefícios na comercialização – há muitos outros benefícios envolvidos:

  • Redução dos custos de hora-homem e trabalhistas;
  • Menos dispêndio na movimentação e controle de armazéns e áreas de estocagem, além de facilidades no controle de entradas e saídas e lançamento de volume e pedidos;
  • Agilidade no manuseio e estocagem de cargas;
  • Melhor uso do espaço de armazenagem ou de transporte – geralmente seguindo mesmo padrão da unidade de carga empregada;
  • Menor número de movimentações e manobras para trânsito da carga;
  • Redução de desperdícios e perdas decorrentes do transporte;
  • Boa comunicação do segmento logístico com os departamentos de vendas e financeiro;
  • Redução de roubos e extravios, com volumes unitários maiores e mais difíceis de se desviar.

Investimentos

É claro que, como mencionado anteriormente, um bom sistema de unitização de cargas não implica somente em “juntar tudo”. São necessários investimentos no treinamento de pessoal, novas embalagens e maquinário compatíveis com as unidades de carga a serem manuseadas, softwares de gestão e controle que operem com essas cargas unitizadas, bons sistemas de rastreamento e organização e por aí vai. Também é necessário ter em mente que a implantação de sistemas de unitização de carga levam tempo: nem tudo pode ser imediatamente unitizado, clientes e fornecedores precisam se acostumar a suas rotinas e, principalmente, transtornos tendem a ser maiores do que benefícios nos primeiros meses. Contêineres e paletes são bons exemplos de emprego bem sucedido e difundido de cargas unitizadas, mas nem sempre suas necessidades de unitização são imediatamente absorvidas pelo mercado como um todo, como nesses dois casos.

3 comentários

  1. grassiela

    10/09/2015 as 01:09

    gostei mesmo das ajudas que me proporcionou mais conhecimentos
    brigada pelas ótimas respostas
    fico grata. Grassiela

  2. Citado em: UNITIZAÇÃO E DESUNITIZAÇÃO – HAROLDO GUEIROS – Enciclopédia Aduaneira

  3. SALETE GONÇALVES

    08/11/2016 as 10:21

    Estava precisando de uma explicação bem resumida, já que faço logística, valeu, obrigada.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>