investimentos na amazônia

Investimentos na Amazônia: como está prevista a infraestrutura da região?

Quando o assunto é economia, a região norte do Brasil é considerada a menos industrializada do país, mesmo com a existência do conhecido polo industrial da Zona Franca de Manaus.

Em contrapartida, por conta da Floresta Amazônica, o norte é a região mais rica em biodiversidade natural e o extrativismo mineral e vegetal se constituem na principal atividade econômica.

Uma das promessas de campanha do atual presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro, foi investir de forma significativa na Amazônia para facilitar principalmente o transporte rodoviário da região.

Recentemente, a imprensa nacional começou a divulgar que o Governo Federal planeja um pacote de obras para a Amazônia.

Nesse post você vai saber quais os investimentos na Amazônia estão sendo previstos e como eles ajudarão na infraestrutura local e na economia nacional.

A região norte e suas características

A região norte é composta por sete estados: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Pará e Amazonas são mais desenvolvidos economicamente, os demais, cada um tem o seu destaque na extração e beneficiamento de algum produto, como, por exemplo, Rondônia na produção de café e Tocantins no agronegócio.

Outra característica é que a região possui algumas cidades que são completamente isoladas umas das outras devido a presença marcante de rios.

O isolamento se dá, principalmente, pela dificuldade em chegar até esses lugares, uma vez que o meio de transporte é apenas fluvial.

Outra dificuldade do local é que boa parte dos acessos para carros e caminhões ainda é de barro, o que torna o transporte rodoviário um grande desafio.

Esse obstáculo faz com que o desenvolvimento econômico da região não evolua de acordo com o seu potencial.

Por isso, a necessidade de investimentos na Amazônia para melhorar a infraestrutura, principalmente quando o assunto é transporte de pessoas e cargas aos pontos isolados.

Pacote de obras para a Amazônia

Cumprindo a promessa de campanha, o presidente Jair Bolsonaro anunciou o plano para desenvolvimento da região amazônica.

Dentro desse planejamento, três grandes obras estão previstas:

  • Construção de uma ponte sobre o Rio Amazonas na cidade de Óbidos;
  • Construção de uma hidrelétrica em Oriximiná;
  • Extensão da BR-163 até a fronteira do Suriname, país vizinho.

Os benefícios das obras

Dentro dos planos do Governo Federal, a construção de uma hidrelétrica na cidade de Oriximiná, no estado do Pará, terá a função de abastecer a Zona Franca de Manaus e região, evitando e reduzindo os apagões.

Os dois outros investimentos na Amazônia, interferem na qualidade e melhoria do transporte rodoviário tanto de pessoas, como de cargas em geral.

Obras para acessibilidade

Em relação à ampliação da BR-163, é preciso dizer que ela começou a ser construída nos anos 70 e ainda não foi concluída totalmente, sendo um dos argumentos da paralisação os constantes atoleiros existentes na região norte.

A rodovia liga Cuiabá, em Mato Grosso (Centro-Oeste), a Santarém, no Pará, e será um passo decisivo para o crescimento do transporte rodoviário de cargas e pessoas em toda a região, bem como aos demais pontos do país.

A construção da ponte, por sua vez, servirá como opção para usar o transporte rodoviário para o carregamentos da maior parte da produção de grãos e produtos do Centro-Oeste, atividade ainda realizada por balsas e barcos.

Todo o conjunto das obras anunciadas certamente trarão benefícios para os moradores da região amazônica, bem como farão com que a indústria, de modo geral, possa ficar mais competitiva na qualidade da entrega de seus produtos.

A CARGOBR, acreditando no progresso do Brasil, investe em tecnologia e coloca à disposição do mercado uma plataforma que possibilita a contratação dos melhores serviços de transportadora para atender com qualidade a necessidade de cada cliente.

Acesse agora e cote seu frete de maneira gratuita.

Imagem: reprodução Jornal O Globo