As cinco rodovias mais estranhas do mundo

|
publicado: 12/11/2013
Deja-vu? Sim, você já viu essa pista em mais de um filme, com certeza.

É inútil dizer que temos ainda problemas sérios na infraestrutura rodoviária de nosso país, com algumas estradas sequer asfaltadas, trechos perigosos, sinuosos e locais nos quais nem mesmo automóveis (quanto mais caminhões) deveriam passar. Entretanto, a CargoBR buscou algumas das rodovias mais estranhas do mundo – não necessariamente mal projetadas, mas perigosas e, para dizer o mínimo, onde o tráfego dá medo. Separamos cinco trechos e rodovias sensacionais ao redor do mundo, provando que não há limites para a construção de estradas, ainda que sejam poucos aqueles que se aventurem nessas rotas.

Hana Highway – Havaí

O arquipélago do Havaí é um dos estados americanos, embora esteja situado a quase 3.200 km da costa dos Estados Unidos. Embora tão distante, o estado do Havaí possui cerca de 1,5 milhão de habitantes e milhares de ilhas, cobrindo uma área total de mais de 28 mil quilômetros quadrados. É na segunda maior ilha do arquipélago, Maui, que está localizada a Hana Highway. O que torna essa rodovia única é o fato de, em razão do litoral extremamente recortado e do relevo acidentado e irregular da ilha, possuir cerca de 600 curvas e um total de 54 pontes (a maioria de mão única), tudo em uma extensão de apenas cerca de 80 quilômetros. A vista da estrada é sensacional, passando por trechos litorâneos, mas também no interior da ilha, contudo a viagem leva cerca de 4 horas, dadas as drásticas condições de tráfego – a pista não é ruim, mas optou-se por uma mínima interferência no meio ambiente.

 

Foto aérea de trecho litorâneo de uma das principais rodovias do Havaí.

Foto aérea de trecho litorâneo de uma das principais rodovias do Havaí.

Passo dello Stelvio – Itália

Nossa próxima parada ocorre na região italiana da Lombardia – próximo à cidade de Milão, ao norte do país, já na fronteira com a Suíça e ao sopé dos Alpes. Até em razão das enormes variações de altitude da região, estradas como essa são comuns para cobrir as subidas de serras, embora nenhuma tão íngreme e interessante quanto o Passo dello Stelvio. Olhando a imagem da estradinha, você certamente se recordará de algum filme – não foram poucas as filmagens na região.

A estrada, primeiramente construída em 1820, possui 48 curvas “cotovelo”, saindo de uma altitude de 1.100-1.200 metros em relação ao nível do mar para atingir quase 3.000 metros de altitude. As idas e voltas ao longo da escarpa da montanha visam reduzir a inclinação média da estrada, que assim mesmo perfaz um ângulo médio de 8 graus. O trecho também é parte da prova da Volta da Itália, no ciclismo, e talvez a parte mais dura dessa corrida para os competidores.

Deja-vu? Sim, você já viu essa pista em mais de um filme, com certeza.

Deja-vu? Sim, você já viu essa pista em mais de um filme, com certeza.

Túnel Guoliang – China

Parece cenário de jogos de RPG ou filmes de fantasia, mas esse túnel literalmente “escavado” na montanha é uma realidade na China. O túnel foi construído por habitantes da vila homônima (Guoliang), para facilitar seu acesso a cidades maiores da região, por volta de 1972. O túnel possui cerca de 1.2 quilômetro de comprimento, revezando trechos em que corre dentro da rocha com algumas partes “panorâmicas”, como é possível ver na foto. Obviamente, além de simplificar o acesso aos habitantes da pequena vila, a obra gerou grande movimentação de turistas para a região.

Não é mais um jogo de RPG, mas sim um túnel na China.

Não é mais um jogo de RPG, mas sim um túnel na China.

Atlanterhavsveien – Noruega

Essa rodovia de apenas oito quilômetros na costa oeste da Noruega não é marcada pela improvisação ou redução de custos. Muito pelo contrário: o pequeno trecho da Atlanterhavsveien consiste basicamente de oito diferente viadutos passando por um pequeno arquipélago de oito ilhas – o mar revolto e o clima local, com tufões frequentes, tornou sua construção um desafio da engenharia. As pontes possuem formato com inclinações únicas e a construção da rodovia ocorreu em clima severo (durante as obras as equipes enfrentaram uma dúzia de furações, além da força das marés e tormentas).

Quem ergueria uma ponte como essa? O clima norueguês e a engenharia explicam.

Quem ergueria uma ponte como essa? O clima norueguês e a engenharia explicam.

Capulin Volcano Road – EUA

Esse vulcão extinto, situado no estado americano do Novo México, não está ativo há pelo menos 60 mil anos – mas isso não impede a visitação de milhares de turistas. A área é inclusive parte de um parque nacional que leva o mesmo nome. Bem, para que os turistas possam ter uma melhor vista da atração principal do parque – o topo do antigo vulcão – uma estrada em formato espiral foi construída ao redor da elevação, que atinge 2.500 metros acima do nível do mar em seu pico. A estradinha é tão estreita, no entanto, que o tráfego precisa ser interrompido todas as vezes em que um ônibus de viagem resolve subir ou descer a montanha.

 

Capulin - quase 50 mil turistas por ano.

Capulin – quase 50 mil turistas por ano.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>